Associação Alcione

Profecias globais

As profecias indicam profundas mudanças no século XXI

Em todos os rincões do mundo encontramos tradições e relatos proféticos muito parecidos e que fazem referência aos tempos finais. A grande maioria dessas previsões nos alertam sobre grandes catástrofes na Terra, tais como uma iminente mudança no eixo do nosso planeta e consequente degelo dos polos e o desaparecimento de grandes zonas de terra firme, devido a fortes terremotos e tsunamis.

Ao longo da história inúmeros sábios, profetas e mestres espirituais têm explicado como será o fim de nossa civilização. Uma das mais antigas profecias conhecidas foi encontrada na Grande Pirâmide do Egito. Nela estão escritos muitos acontecimentos estelares que vem se cumprindo desde a sua construção.

Muito se tem falado sobre as profecias maias do fim do mundo que assinalam o final da nossa civilização para estes tempos. De acordo com o calendário e as profecias maias, as piores catástrofes ocorrerão a partir de 2012. O calendário maia terminou na data equivalente ao 21 de dezembro de 2012 do nosso calendário atual.

A Bíblia Cristã tem, em seu último livro, uma grande obra profética, o Apocalipse de São João. Nele é descrito o final dos tempos, o Armagedom, de forma direta e terrível. Segundo esse livro, nos tempos do fim haverá a chegada do Anticristo, que representa o materialismo, o intelectualismo desprovido de espiritualidade, e como consequência a maldade e a degeneração extrema. Muitos interpretam que esses tempos já chegaram.

Da mesma forma, o Alcorão, o grande livro do Islam, adverte da vinda do falso Messias, Al-Dajjah, no fim dos tempos. Descreve que essa época virá marcada por um alto grau de materialismo e uma completa falta de espiritualidade.

Na Idade Média, o grande vidente e astrólogo Nostradamus alertou em suas centúrias sobre o grande Rei do Terror que vem do céu. Muitos estudiosos interpretam que ele se refere a um grande corpo celeste que alterará de forma dramática o nosso planeta Terra.

Durante os séculos XX e XXI, pessoas de consciência desperta ou com capacidades intuitivas têm alertado sobre o advento de catástrofes planetárias e do fim de nossa civilização.

Podemos recordar a Carlos Muñoz Ferrada, que além de predizer com exatidão diferentes terremotos na América do Sul, avisou, em 1999, sobre a futura chegada do grande “Planeta-Cometa”.

Benjamin Solari Parravicini, o grande profeta argentino, que foi apelidado de “Nostradamus da América do Sul”, escreveu faz algumas décadas: “Chegará a hora da horas, e em sua obscuridade receberá o choque do grande planeta. Perturbará assim a Terra. Tudo cairá”.

Alois Irlmaier, o visionário alemão da primeira metade do século XX, advertiu sobre uma grande guerra que acabará com grande parte da humanidade, depois da qual haverá uma época de bênção e bem-aventurança.

Edgar Cayce, um dos psíquicos mais célebres dos Estados Unidos, advertiu sobre mudanças no eixo terrestre, afundamento de países, degelo dos polos, desaparecimento de grandes cidades por fortes terremotos. Tudo isso para dar lugar a uma nova era de paz. Cayce previu esses acontecimentos para depois do ano 2000.

Merece uma menção muito especial Samael Aun Weor, o grande mestre gnóstico, que realizou numerosas conferências no México nos anos 70. Ele falou sobre Hercólubus e explicou que nos tempos do fim esse planeta se aproximaria da Terra, exercendo uma grande força eletromagnética que desestabilizaria a crosta terrestre, causando grandes terremotos, maremotos, erupções vulcânicas e desastres naturais.